• italoxver

O que é liderança situacional, e como aplica-la.


Você sabe qual a verdadeira função de um líder?

Ao contrário de um chefe, ou gerente, um líder tem como principal papel inspirar, motivar, engajar o seu time. Ter a capacidade de se adaptar a cenários atípicos na organização é muito importante, pois quando se trata de pessoas, é preciso entender que cada um possuí características e personalidades diferentes e isso impacta na forma como devem ser liderados.


O que é liderança situacional?

E é exatamente essa a definição de liderança situacional: Capacidade de adaptação de um líder diante do contexto do mercado, gerindo os times de forma inteligente e eficiente, analítica e empática.


(Na imagem a esquerda: Paul Hersey, a direita, Ken Blanchard)


Esse conceito foi desenvolvido em 1960 por Paul Hersey e Ken Blanchard durante a escrita do livro “Gerenciamento do Comportamento Organizacional”.


Sendo assim, segundo a teoria não existe um estilo melhor que outro para liderar um time. Existe diferentes situações que se adequam a diferentes formas de liderança para times com pessoas diferentes, abaixo veja as principais características de um líder situacional (além da capacidade de adaptação):


  • Apoio — o líder situacional é capaz de apoiar as equipes sem interferir no trabalho de cada liderado, delegando tarefas de modo humanizado, sem precisar pressionar os colaboradores ou fazer com que duvidem da sua capacidade.


  • Comunicação — o líder situacional se comunica com maestria, mantendo diálogo aberto e estimulando a confiança das equipes para que trabalhem com autonomia;


  • Direcionamento — está apto para acompanhar e direcionar seus liderados em todas as etapas de execução de uma tarefa, propondo direcionamentos precisos;


  • Orientação — nesse modelo de liderança, os gestores orientam pelo exemplo e pela empatia, transmitindo seus ensinamentos com sabedoria, acolhendo os colaboradores sempre que necessário e atuando em parceria sem prejudicar o planejamento, garantindo que os resultados esperados sejam alcançados e até mesmo superados.


Não existe fórmula mágica para lidar com um time de pessoas. Não é por que na empresa XYZ ltda deu certo, que você irá obter os mesmos resultados.


Por isso, é extremamente importante estudar e analisar o seu time, para definir o melhor estilo de liderança. Seu time tem dificuldades para realizar as tarefas? talvez seja necessário mais orientação, vou te mostrar melhor abaixo.


Conhecendo os 4 estilos

Segundo a teoria de Hersey e Blanchard, uma liderança situacional tem 4 diferentes estilos:


Direção, orientação, apoio e autonomia.


Veja abaixo as características de cada uma:


E1 - Direção: nesse caso o líder precisa dizer aos liderados o que fazer e como fazê-lo. Isso significa que neste estilo de liderança de direção o colaborador necessita aprender a tarefa a ser executada e o líder deverá supervisionar a tarefa até o fim. Seria como se o líder pegasse na mão do colaborador, mostrasse o que ele tem que fazer, e ficasse ao lado dele até que ele conquiste confiança.


E2 - Orientação: neste segundo nível, o líder oferece supervisão constante para sua equipe, fornecendo feedback continuamente. O líder também pede informações aos seus colaboradores para recolher sugestões, melhorias e novas ideias que possam contribuir para o projeto. A decisão final cabe à liderança, mas perceba no estilo de orientação o envolvimento da equipe faz com que ela sinta-se motivada a contribuir com melhorias.


E3 - Apoio: aqui os líderes devem facilitar e incentivar seus liderados. Ao atingir este estágio, a liderança oferece oportunidades para que a equipe discuta e analise perspectivas diferentes, enriquecendo o processo colaborativo. Observe que nesta abordagem o colaborador tem muito mais respaldo para executar sua tarefa, sendo que o papel de supervisor do líder sai de cena, pois a liderança supervisiona muito pouco o que está sendo feito.


E4 - Autonomia: como você deve imaginar, neste estilo de liderança situacional o líder tem uma abordagem mais afastada da cena, pois os membros do grupo tendem a tomar a maioria das decisões e assumem a maior parte da responsabilidade pelo que acontece. Aqui, o líder é capaz de delegar responsabilidades ao time, pois neste nível os liderados são maduros, sabem como se comportar, entendem seus papéis e responsabilidades e sabem exatamente o que se espera deles.


Os estilos de liderança, estão ligados ao nível de maturidade do seu time. Que ainda segundo a essa teoria, são classificados em:


M1 – baixa vontade e baixa capacidade: os profissionais do grupo não possuem conhecimento e habilidades suficientes para concluir a tarefa de forma autônoma. Isso pode ocorrer porque são novos ou porque não se sentem preparados e motivados para tomar decisões por conta própria.


M2 – alta vontade e baixa capacidade: os profissionais possuem alguma experiência e por isso estão motivados e possuem habilidade. Entretanto, ainda é necessário apoio na realização das tarefas.


M3 – baixa vontade e alta capacidade: os profissionais possuem as habilidades necessárias para realizar o trabalho com autonomia. Entretanto, eles não se sentem dispostos (motivados) para assumir responsabilidades.


M4 – alta vontade e alta capacidade: os profissionais são capacitados e motivados o suficiente para realizar todo o trabalho com autonomia.


Para facilitar o seu entendimento, observe o infográfico:

Observando o diagrama, podemos concluir que o estilo de liderança E1 é mais adequado para a maturidade M1, o estilo de liderança E2 é mais adequado para a maturidade M2, e assim por diante.


Sendo assim, quanto mais capacitada e motivada for a equipe, menos diretivo o líder precisa ser.


Faz sentido, não é?


Conclusão

A liderança situacional é capaz de distinguir as situações e o que cada uma exige. Isso implica a compreensão de que determinadas situações demandam diferentes posicionamentos do líder e comportamentos dos funcionários para que sejam solucionadas.


Esse estilo de liderança é proveitoso para os líderes que buscam entender as dificuldades que travam o alcance das metas, e conhecer melhor a equipe.


Um líder consciente é capaz de solicitar tarefas corretas a profissionais corretos, e isso resulta em benefícios para toda a empresa.


Gostou do artigo? compartilhe!


Esperamos que se qualifique ainda mais com a leitura deste artigo.


Sinta-se a vontade par ler nossos outros Insights.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo