• italoxver

Como realizar uma análise financeira?



O que é uma análise financeira?


A análise financeira é o processo de avaliação de negócios, projetos, orçamentos e outras transações relacionadas a finanças para determinar seu desempenho e adequação.


Normalmente, a análise financeira é usada para analisar se uma entidade é estável, solvente, líquida ou lucrativa o suficiente para garantir um investimento monetário.


Simplificando: a análise financeira é um estudo sobre a capacidade da empresa ou negócio de gerar lucro


Com base nessa análise, os empreendedores podem identificar possíveis erros e até mesmo direcionar investimentos de forma mais assertiva e eficiente.


Tipos de análise financeira


Existem alguns modelos de análises financeira, porém vou te explicar os dois principais: Análise técnica, e análise fundamental. Vou te explicar melhor cada uma abaixo;


Análise financeira técnica:

Essa análise é mais focada em validar os dados da empresa ou negócio, como despesas, custo de projetos, faturamento, etc... Para cruzar os resultados com os objetivos do negócio, visando assim uma visão ampla de como planejar as ações para aperfeiçoar os resultados.


A análise é feita a partir de alguns passos principais:

  1. a extração e coleta desses dados;

  2. o cruzamento dos dados com os objetivos do negócio;

  3. a criação de relatórios indicando o significado de cada indicador para o crescimento da empresa;

  4. criação de estratégias e planos de ação em cima desses indicadores.


Qual os passos para realizar uma análise técnica?


1. Identifique o equilíbrio financeiro da sua empresa

É o que vai demonstrar se a empresa é viável ou não, ou seja, se as receitas são superiores aos gastos. Para entender o equilíbrio financeiro é importante analisar:


Custo fixo

São os gastos que não sofrem alteração de acordo com o aumento ou diminuição do volume de produção e vendas. Segurança, limpeza, aluguel e outros gastos com a estrutura da organização fazem parte desse indicador. Apesar de serem valores que não mudam, é importante planejar ações para diminuí-los.


Custo variável

Ao contrário do custo fixo, indica os gastos que podem mudar de acordo com o volume de produção e vendas. E, por isso, também podem alterar o valor dos produtos e serviços. A aquisição de matéria-prima, insumos, comissão e pagamento de fornecedores são alguns exemplos.


Lucro Operacional

É a diferença entre as receitas e todos os gastos da empresa, incluindo custos fixos, variáveis, despesas e investimentos. A melhor forma de analisar o lucro operacional é a partir da Demonstração de Resultados do Exercício (DRE).


Margem de contribuição

É o resultado da diferença entre as receitas e as despesas e custos variáveis. Contribui com a definição do ponto de equilíbrio, análise de viabilidade e lucratividade da empresa. Quanto maior é a margem de contribuição, melhor é a saúde financeira do negócio.


É um valor determinante para a geração de lucro de uma empresa, então deve ser analisado e definido estrategicamente de acordo com fatores econômicos, como: competitividade, visão do consumidor, lucratividade, entre outros.


Faturamento periódico

Indica o volume de vendas de produtos ou serviços realizadas em determinado período. Com ele é possível compreender qual solução oferecida pela empresa é mais procurada, quando e por quanto é vendida.


Fluxo de caixa

É a demonstração de todas as movimentações financeiras da empresa, que permite realizar a projeção estratégica de compras, vendas, negociações, investimentos e estrutura de custos fixos. É importante que o resultado dessa análise seja sempre positivo, a fim de garantir a saúde financeira do negócio.


Crescimento

É o indicador de análise financeira representado pelo resultado do patrimônio líquido, evolução do faturamento ou o aumento da estrutura empresarial. Aqui é importante não confundir o crescimento físico da empresa com o crescimento econômico.


2. Monitore Indicadores Econômicos

O segundo fator mais importante para a análise financeira de uma empresa diz respeito à avaliação de indicadores responsáveis por apresentar a saúde econômica do negócio, avaliar resultados e comparar desempenhos em diferentes momentos, além de minimizar os impactos econômicos que podem, de alguma forma, prejudicar o desenvolvimento da organização. Conheça os principais:


Índice de Rentabilidade e Lucratividade

Indica o quanto é necessário que a empresa venda para conseguir atingir um nível satisfatório de rentabilidade (ou seja, geração de lucro), relacionando as vendas realizadas com o lucro operacional do negócio.


Índice de Liquidez

Esse indicador representa a capacidade de uma empresa em realizar o pagamento de todas as suas obrigações, desde os tributos até a folha de pagamento dos funcionários. A partir do índice de liquidez, obtido a partir do Balanço Patrimonial, é possível entender a saúde financeira da empresa em longo prazo.


Índice de endividamento

É a relação do volume de dívidas e capital da empresa, que permite a percepção sobre o quanto a empresa está sendo financiada por capital terceiro ou próprio. Também permite identificar como as dívidas impactam na saúde financeira do negócio.


Índice de prazo médio de pagamento

É a quantidade de tempo necessária para que a empresa possa cumprir todas as suas obrigações em relação aos pagamentos de dívidas e fornecedores.


Índice de prazo médio de recebimento

Representa o número médio de dias que uma empresa precisa aguardar para receber todos os pagamentos referentes às vendas realizadas.


Análise fundamental:

Essa análise em particular é realizada para estimar o valor de uma empresa, normalmente realizada por investidores, para analisar se tal título de ação é um bom negócio para investimento.


A análise fundamental usa índices coletados de dados nas demonstrações financeiras, como o lucro por ação de uma empresa (EPS), para determinar o valor do negócio.


Utilizando a análise de índices, além de uma análise criteriosa da situação econômico-financeira da empresa, o analista consegue chegar a um valor intrínseco para o título.


O objetivo final é chegar a um número que um investidor possa comparar com o preço atual de um título para ver se o título está subvalorizado ou supervalorizado.


Conclusão

Analisar todos os pontos do seu negócio é vital para se manter nos trilhos, e na parte financeira com certeza não pode ser diferente.


Espero que o artigo seja útil e válido para ajudar seu negócio a crescer ainda mais.


Sinta-se a vontade de conhecer nossos outros artigos no nosso site, clique aqui para visualizar nossos materiais!



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo